As constantes mudanças na área de saúde exigem que os executivos de enfermagem ajudem a orientar os hospitais para o futuro para contribuir com a eficiência e qualidade no cuidado com o paciente.

10
Mai
2017

O papel dos enfermeiros executivos na orientação dos hospitais para o futuro

Por: Marketing CBEXs

A inovação e a atuação como papel fundamental na equipe de liderança são apenas duas das maneiras pelas quais os enfermeiros executivos estão ajudando a orientar os hospitais para o futuro.

As mudanças rápidas na área de saúde exigem que todos os prestadores de cuidados colaborem e maximizem a sua eficiência, e os enfermeiros são os que mais entendem disso. Como líderes na linha de frente do atendimento ao paciente, os chefes de enfermagem, chefes do sistema e os oficiais de enfermagem do hospital trazem uma perspectiva única e cada vez mais valiosa para defender esses esforços, para chegarem até o topo da escada de liderança.

“Somos a profissão mais confiável, responsável pelo cuidado total do paciente. O sistema CNE deve olhar para todas as competências necessárias através da continuação de cuidados, particularmente em ambientes ambulatórios, para gerenciar a saúde da população.”, afirma Maureen Swick, CEO da AONE- American Organization of Nurse Executives (Organização Americana de Enfermeiros Executivos) e vice-presidente sênior e CNO da American Hospital Association (Associação Americana do Hospital). Ela também aponta que a AONE organizou uma força-tarefa sobre as competências necessárias para se tornar um bom executivo-chefe de enfermagem.

A grande solução

Segundo Maureen, é preciso buscar mais educação intraprofissional por meio da construção de programas de equipe. Para isso, a AONE, juntamente com o American College of Healthcare Executives, a American Association for Physician Leadership, a Healthcare Information and Management Systems Society, a Medical Group Management Association e a HFMA formaram a Healthcare Leadership Alliance, cujo objetivo é identificar o progresso da profissão de gestão de cuidados de saúde. Entre suas realizações, a aliança criou um diretório de competências que destaca as melhores práticas, integradas em todas as profissões relacionadas.

Pelo fato de precisarmos dos enfermeiros em cada ponto de mudança no cuidado, o objetivo é tratar cada risco proativamente e os enfermeiros sabem onde estão esses riscos. Eles têm um ponto de vantagem que a liderança de cuidados de saúde precisa.

As competências necessárias

Bonnie Clipper, diretor clínico do Cornerstone Hospital Austin (Texas), e membro da enfermaria executiva da Robert Wood Johnson Foundation, vê cinco competências cruciais em evolução para líderes de enfermagem: influenciar a inovação, expandir fronteiras, colaboração, expandir a acessibilidade e o uso da tecnologia. “Os enfermeiros têm de compreender como conduzir através da continuação de cuidados, incluindo em papéis pré e pós-hospitalização”, diz ele.

Segundo ele, os executivos de enfermagem precisam construir uma cultura de inovação dentro de suas organizações, plantando novas ideias e educando seus funcionários, médicos e pacientes sobre o significado de inovação. Neste caso, ele cita a tendência crescente entre supervisores de enfermagem de levar comprimidos sem fio, que lhes permite fazer o levantamento do paciente e ao mesmo tempo completar outras tarefas diárias.

A inovação liga diretamente à competência da coragem. “Líderes de cuidados de saúde terão de assumir riscos mais calculados. Precisamos estar mais abertos para pilotar novas ideias, iterar e pilotar novamente.” Segundo ele, estes testes não colocarão em risco os pacientes, e não precisa ser caro. Para isso, é preciso acelerar os processos se a intenção é transformar os profissionais do cuidado.

No entanto, a inovação requer colaboração, e Clipper diz que um “modelo de liderança díade” se tornará cada vez mais necessário para que executivos de enfermagem e médicos-chefe trabalhem em conjunto para alcançar os objetivos da organização. “Quanto mais formos parceiros na frente, mais bem-sucedidos seremos.”, completa ele.

Conselhos para futuros líderes de enfermagem

Para aqueles que desejam se tornar enfermeiros executivos, a enfermeira e diretora clínica da afiliada da Cardinal Healh, O’Sullivan, aconselha a busca em graus avançados por economia, administração de cuidados de saúde ou um MBA. “Há uma escassez de clínicos com um fundo de negócios ou economia. Enfermeiros com MBAs ou outra experiência analítica terão certeza de encontrar posições nos próximos anos. “

Da mesma forma, ela recomenda que os enfermeiros que desejam prosseguir o lado do negócio de cuidados de saúde devem deixar seus executivos de alto nível saberem. “As enfermeiras devem perguntar ao diretor de operações ou o diretor financeiro sobre sua perspectiva.”Eles ficarão surpresos e satisfeitos por ter enfermeiras para pedir isso.”, diz ela.

É preciso ter tempo de desenvolver relacionamentos diretos com os principais colegas de trabalho, pois os melhores resultados do paciente ocorrem quando o trabalho é realizado em equipe.

Gress Jane Englebright, vice-presidente sênior e executivo de enfermagem chefe da HCA em Nashville, diz que é responsabilidade do hospital ou do CEO do sistema estabelecer uma cultura organizacional que valorize as perspectivas clínicas. Eles devem ser altamente visíveis na valorização e respeito da liderança clínica, que é fundamental para alcançar essa missão. “Ensinar as pessoas a serem visíveis em seu trabalho é o que cria o alinhamento, e isso é tanto uma arte, como uma ciência”, conclui ela.

Gostou deste conteúdo? Deixe a sua opinião abaixo.

*Conteúdo traduzido e adaptado de artigo da Hospitals& Health Networks