Diante da necessidade cada vez mais evidente da existência de uma gestão de qualidade na área de saúde, o CBEXs mostra de que forma atua positivamente para a capacitação de líderes.

3
Mai
2017

O CBEXs na transformação dos líderes do sistema de saúde brasileiro.

Por: Marketing CBEXs

De acordo com Francisco Balestrin, Presidente do Conselho de Administração do CBEXs e Presidente do Conselho da Anahp, as lideranças na área de saúde ainda atuam timidamente ou têm abdicado do seu papel de liderar. É notável uma carência de profissionais em saúde no Brasil.

No atual cenário político-econômico que o Brasil enfrenta, despertar a consciência destes profissionais para a importância deles no dia a dia da gestão da saúde é necessidade imediata. Quanto mais capacitadas essas lideranças estiverem, melhores serão as organizações e os serviços de saúde.

Porém, a impressão atual é que as lideranças de saúde têm abdicado da sua função porque não buscam um comprometimento maior, pelo fato de normalmente estarem de passagem pela instituição. Mas também é verdade que frequentemente não encontram espaço para um relacionamento ou uma formação melhor. E muitas vezes isso acontece porque o outro lado não tem como viabilizar oportunidades. Neste sentido, o CBEXs vem exatamente para assumir esse papel, como instituição orientada única e exclusivamente para a melhoria das lideranças.

O papel do CBEXs

O presidente do Conselho do CBEXs, Francisco Balestrin afirma que nenhuma boa organização é feita sem um líder ou um bom gestor. E foi o modelo dos EUA “American College of Healthcare Executives”, que inspirou o CBEXs a trazer essa experiência para o Brasil, com o objetivo de modificar o sistema de saúde brasileiro, tanto o público quanto o privado. A premissa básica é o investimento nas lideranças, pois o líder institucional tem necessidades de relacionamentos, de definição de competências ou de formação.

Uma das tarefas do CBEXs é descobrir quem são os gestores de saúde, e inclusive está preparando uma publicação em que serão desenhados os perfis, com as expectativas de cada um com relação a formação, relacionamento e desenvolvimento.  “Quem é ele? É enfermeiro? É médico ? Quais as suas habilidades principais? Onde ele está localizado?  O que faz? Questões como estas serão levantadas exatamente para que possam apresentar ao mercado, e quem sabe para o aparelho formador – que tipo de profissional ele precisa formar. Isso servirá como benchmarking.

Na visão de Balestrin, perfil campeão é aquele que tem formação técnica e se habilita administrativamente e vice-versa. Uma entidade de líderes não pode se ausentar da liderança e deixar de participar das mudanças que o país necessita. Neste sentido, o CBEXs como entidade de gestão, se sente na obrigação de apresentar uma proposta de gestão do sistema de saúde. Por meio dessas iniciativas é capaz de trazer diagnósticos e proposições, além de modelos que podem ser estruturados.

O maior objetivo do CBEXs é despertar a capacidade de mudança que as pessoas têm. As propostas servem para reflexão do gestor de saúde bem formado, bem organizado, com redes de relacionamento para ajudar a transformar o sistema de saúde brasileiro.

É preciso dar instrumentos para o gestor. Entre outras coisas, o CBEXs vai trabalhar muito o perfil do gestor ético, pois se esse conceito não for devidamente estudado no dia a dia, não  se chegará a bons resultados.

E você, o que está fazendo para contribuir com melhores práticas de lideranças no setor de saúde? Deixe os seus comentários para nós.