21
Out
2019

CONEXs 2019: Lideranças da saúde debatem o futuro do setor

Por: Marketing CBEXs

Congresso prepara executivos para evitar colapso no sistema

Abertura do CONEXs 2019

O CONEXs (Congresso Nacional de Executivos da Saúde) de 2019 reuniu mais de seiscentas  lideranças da saúde na última terça-feira, dia 15 de outubro, no teatro Santander, em São Paulo. Organizada pelo CBEXs (Colégio Brasileiro de Executivos da Saúde), a programação do evento, cujo tema foi “O novo executivo da saúde: lideranças para evitar o colapso”, foi desenvolvida por uma comissão científica focada em promover o diálogo e aprimorar a formação de profissionais da área.

Francisco Balestrin – Presidente do Conselho de Administração do CBEXs

De acordo com o Presidente do Conselho de Administração do CBEXs, Francisco Balestrin, o congresso integrou pessoas que compartilham o mesmo propósito, de servir e liderar mudanças em prol de uma saúde mais sustentável. “São homens e mulheres com extensa experiência de de serviços prestados ao setor público e privado da saúde  no mundo e no Brasil”, disse ele durante a solenidade de abertura.

O diretor-presidente da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), Leandro Fonseca, também destacou a importância de iniciativas que incentivem a troca de ideias em um dos setores mais pujantes da economia. “Somos responsáveis por 9% do PIB e empregamos mais que a construção. A ANS está com a agenda e o diálogo abertos sobre proteção regulatória. Estamos dispostos a ouvir críticas, sugestões e participar do debate. Todo líder deve estar aberto a isso”, pontuou.

Leando Fonseca – Diretor da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar)

Entre os temas citados na abertura e de forma geral abordados ao longo do dia estiveram os desafios para com o envelhecimento da população, financiamento, modelo de gestão e legislação do segmento, além da formação de profissionais da área e da inteligência artificial, com tecnologias para teleatendimento e medicina remota.

“Temos projetos de inteligência artificial pensando em mudar a realidade deste país, mas esse é um desafio de todos nós”, afirmou o secretário de Assistência Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, que destacou avanços no aumento de vagas de emergência e na redução de custos dos hospitais que adotaram a metodologia lean de gestão. “Já são 60 hospitais e estamos indo para cem nos próximos meses”, contabilizou.

Francisco de Assis Figueiredo – Secretário de Assistência Especializada à Saúde do Ministério da Saúde

Em nível estadual, o secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, destacou mazelas e êxitos da saúde paulista, como o número dos casos de dengue e sarampo entre os problemas e os avanços conquistados no diagnóstico de melanomas por meio do projeto de teledermato desenvolvido em Catanduva, no interior do estado. Germann criticou ainda a divisão de despesas entre as três esferas públicas. “Há distorção, porque o município traz sob sua responsabilidade 30% dos gastos com saúde. A discussão da divisão de gestão municipal, estadual e federal pode trazer evolução para área da saúde”, disse.

José Henrique Germann – Secretário de Saúde de São Paulo

Para ajudar na solução desse e de outros impasses, o deputado federal Pedro Westiphalem (PP-RS), destacou a importância das reformas políticas. “Temos obrigação de superarmos as ideologias e usarmos a razão, cumprir a agenda, a pauta econômica. A reforma tributária nos atinge diretamente. É importante que as reformas sejam feitas”, lembrou o deputado, que é ginecologista e cirurgião vascular e representou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na abertura do CONEXs 2019.

Pedro Westphalem – Deputado Federal (PP-RS)

Com sede em São Paulo, dez capítulos estaduais (BA, DF, GO, MT, MG, PR, RJ, RS e SC) e mais de 650 associados, o CBEXs já divulgou o tema do CONEXs 2020: Relações governamentais: Lobby político ou defesa de direitos, ”vamos discutir de forma aberta e transparente, porque a saúde e a  a sociedade precisa. Líder não é quem tem seguidores, e sim quem forma novos líderes”, completou Balestrin no encerramento do congresso.