Diante da necessidade de implantar uma gestão eficiente na área de saúde para garantir um atendimento de qualidade ao paciente e um serviço mais eficiente, listamos dicas para uma capacitação mais qualificada para a formação de líderes na área.

17
Mai
2017

7 características essenciais para uma gestão eficiente na área de saúde.

Por: Marketing CBEXs

Todo profissional da área de medicina que decide atuar em um consultório próprio ou é convidado a gerenciar alguma instituição de saúde se vê diante de desafios, além daqueles já presentes na sua rotina como médico. Neste cenário, ele se depara com a necessidade de implantar uma gestão eficiente e expandir sua atuação para além das consultas, tornando-se um administrador de negócio.

Ter o cuidado para que tudo saia bem com os pacientes e a organização da clínica, com o objetivo de oferecer um atendimento de excelência e conseguir bons resultados, é uma tarefa essencial para os gestores.

Além de exercer o papel de líder, o gestor de saúde deve saber escutar os que estão a sua volta para otimizar a execução do seu trabalho e aprimorar o atendimento de qualidade. Por isso, listamos as características e as competências essenciais que um bom gestor de saúde precisa ter para desempenhar uma gestão eficiente na área de saúde e garantir um atendimento de qualidade ao paciente. Confira:

  1. Capacidade de mapear processos

Para realizar uma boa gestão de processos da clínica, é preciso, em primeiro lugar, mapeá-los e ter conhecimento sobre o que cada setor faz, qual o papel e atribuições de cada membro da equipe e de que forma essas ações interagem entre si. Isso deve ser feito para que todo o trabalho seja realizado e o atendimento aos pacientes seja garantido por completo, desde a recepção, preenchimento de fichas, avaliação dos profissionais, consultas, diagnóstico e tratamentos.

Para poder agir e propor melhorias no gerenciamento de todo o ambiente, é essencial que o gestor conheça primeiramente tudo o que é feito dentro da clínica ou consultório e, a partir daí, pense em como esses processos poderiam ser facilitados.

  1. Construir fluxos claros e eficientes

Esta prática é indispensável para que cada paciente se sinta bem atendido, além de ser importante também para que não haja demora ou confusão no andamento das consultas e procedimentos, garantindo a assistência aos pacientes.

  1. Investir em tecnologia adequada

A tecnologia está presente em todos os setores da vida, e na saúde não é diferente. Com tantas pessoas para gerir, é importante ter programas para acompanhar os dados e os atendimentos de cada um, o que também facilita na hora de tomar decisões, reduzir custos de operação e melhorar a qualidade do serviço oferecido aos pacientes.

Um software na nuvem, por exemplo, permite o armazenamento, a manipulação e compartilhamento de informações com maior facilidade, de maneira em que os dados poderão ser acessados de maneira efetiva e rápida. Além disso, esta tecnologia permite ter um bom controle das agendas, da parte financeira e também relatórios gerenciais que apoiem a tomada de decisões.

Um bom sistema médico para clínicas ou consultórios pode ajudar a reduzir a falta de pacientes, melhorando a comunicação com eles por ferramentas como o SMS ou e-mails, evitando desencontros ou dificuldades nos atendimentos.

  1. Treinar a equipe

É preciso lembrar que é imprescindível treinar toda a equipe em relação aos novos processos ou softwares implantados, para que eles saibam usar corretamente as ferramentas que devem simplificar e facilitar a rotina de todos.

  1. Ter flexibilidade

Para lidar com pessoas, principalmente na área de saúde, é essencial ter flexibilidade. O profissional precisa estar pronto para resolver qualquer problema e saber conviver com seus funcionários e pacientes. É importante também manter o foco nas metas que devem ser cumpridas, mas sempre consciente de que o processo pode passar por alterações.

6- Ser organizado

Além de saber cuidar da sua equipe, o bom líder também precisa estar atento aos demais departamentos que fazem parte do bom desempenho de uma clínica ou hospital, como os serviços de limpeza, transporte e fornecedores. A boa gestão de todo esse grupo permite que cada um realize a sua função de uma maneira mais qualificada e segura, além de organizar o processo de trabalho e muitas outras tarefas.

7- Promover interação entre todos os colaboradores

É extremante importante que o líder saiba interagir em harmonia com todos os seus colaboradores. Isso promove a integração no trabalho e alimenta o espirito de equipe, facilitando a resolução de problemas que surgem a todo momento numa unidade de saúde. O gestor deve mostrar que está acessível e é aberto para escutar críticas e sugestões de sua equipe.

Todos esses esforços juntos contribuem para que a gestão seja mais eficiente e colaborativa, de modo que a clínica, consultório ou instituição de saúde tenha condições de se sustentar bem e de crescer como ambiente bem organizado, estruturado e preparado para receber e atender com qualidade todas as suas demandas.

Este conteúdo te ajudou a refletir sobre como você pode se preparar melhor para uma gestão eficiente ou você gostaria de compartilhar conosco a sua experiência? Escreva nos espaços abaixo.